Seguidores

Quem sou eu?

Na verdade, não sei muito bem quem sou.

Sei que sou o que sinto, do tamanho do que sinto.

Sinto-me viver vidas alheias.

Sinto as dores de quem nem está sentindo, mas eu sinto.

Sou o correr de uma lágrima, antes mesmo de chorar.

Sou um aglomerado de emoções.

Sou lamentos dos meus sofrimentos.

Sou pensamentos e pensamentos.

Sou reflexo das minhas atitudes.

Sou momento.

Sou o esquecer e o lembrar.

Sou a indagação da vida, sou ferida.

Sou o defender, o acusar.

Sou o conhecer do eu diferente.

Sou valente.

Eu sou transformação.

Sou a pessoa mais solitária do mundo,

Mas que nunca fica sozinha.

Sou a pessoa mais forte do mundo.

Mas que está sempre com medo.

Sou o exaltar das minhas realizações.

Sou mãe, sou filha, sou avó.

Sou o encontro de mim, comigo mesmo.

Sou o que sou, me orgulho muito de tudo que sou.

Enide Santos

Principio

adaoeva

Toda a humanidade

repelida da perfeição

Privada da perspectiva

da eterna vida.

 

Do fruto proibido

veio a abominação

No jardim mais bonito

perdemos a salvação

 

Do paraíso fostes banida

Aniquilada pela vida

Carregando apenas a dor

 

Então nasce o amor

simbolizando a vida

ele a amparou

tornou-se um mundo

para seu amor

 

Até agora tu alma chora, mulher

são restinhos da dor

que o pecado deixou

já de inicio estivestes condenada

apenas por Adão fostes amparada

 

Enide Santos 08/09/13

Noite a fora

Noite à fora

Oh!Insônia...

Noites pesadas desabitadas apenas repletas de dissabor

Oh! Perca de tempo

Visões de olhares distantes e doentes da alma

Enfastiadas faces solitárias

Oh! Solidão

Fonte de sentimentos que jorram

Inutilmente para fora e para dentro

Cálices que ressoam para o nada

Oh! Infindável tristeza que habita em mim

Em noites de vigília

Lucubração que desmorona com meus sonhos

Sonhos?

Oh! Sonho que apenas atravessa minhas noites

Ilude os meus dias marcando-os com pequenos passos

Pequeninas pegadas deixadas no vão do nada

Oh! Fardo de longínquas e penosas horas,

Voltadas ao silêncio com tropeços em pensamentos

Embutidos em palavras que agora rolam, rasgam-se para fora

Aqui fora onde existe o que vivo dentro de mim.

 

Enide Santos 29/07/13

Sabe quando aconteço?

944155_464474590293257_501732562_n

Aconteço...

quando de olhos abertos

não enxergo nada.

quando não penso

no fim da estrada

 

Quando detenho meus sentidos

nem mesmo um piscar

o olho se atreve a dar

cessam-se as batidas do coração

morro um pouco

morro um tempo

para logo voltar a existir.

 

Aconteço...

 

Quando deixo minha alma falar

liberto-a para que possa sentir

seja lá que sentimento for

alegria ou dor.

mesclando choro e riso

concedendo-lhe abrigo

 

Aconteço sempre que vou em mim

no canto da boca, nasce um riso

em seguida tudo se fecha

em um suspiro

e estou eu a acontecer.

 

Enide Santos 21/07/13

Instante

164207_490750797665636_2033954616_n

Olhe...

queira ver

queira sentir

se embriague assim

instante por instante

 

cada semente que brota

cada galho que surgi

cada folha que cai

 

Tudo orquestrado

para ser e acontecer

tudo em seu lugar

até mesmo o ar

 

São inúmeros

são perfeitos

mudam-se

acumulam-se

 

É o instante quem pinta

o cenário na tela da vida

são conjuntos de formas

nas cavernas das horas

 

São os instantes

quem compõem o tempo

não os deixe passar

sem os notar

 

Enide Santos 19/07/13

Vou e volto

971180_367068486730145_1123718642_n

Regressando para mim

hoje o vazio ressoa

forte com uma onda revolta

e as lágrimas brigam para sair

 

A lacuna que aqui esta

parece-me mais profunda

mais fria, mais acolhedora

muito mais forte que fora antes

 

E estou cada vez mais frágil

e cada vez mais decidida

a não permanecer por aqui

 

Ah! Alvéolo que me envolve...

que até de mim

tenta me proteger

sabe que de tudo busco

para aqui não permanecer

 

Casulo bendito

e ás vezes maldito

sabe o quanto são necessárias

esta minhas fugas daqui

Por isso está sempre disposto

a me acolher no retorno.

 

Enide Santos 24/08/13

Meu coração

401828_474679469268148_5161328_n

Sinto na palma de minhas mãos

o peso de meu coração

percebo seu calor

e sua força, em se recompor

 

Ah! E os meus olhos

quando tomam meu coração!

Com gotas banham suas cordas

sanam suas feridas

 

Foi preciso fazer assim

retira-lo um pouco de mim

Necessitei desta lição

de fazer tinir meu coração.

 

Enide Santos

Acalantos (Solar de Poetas)

1098185_367661206670873_1468818660_n

Carinhos e carinhos

carinhos com palavras

com as mãos

com os olhos

com ou sem intenção

existem inúmeras formas de carinho

mas a forma de carinho

que dela brotam raízes

que deixa marcas na alma

acontece de uma forma impar

vem de uma inesperada surpresa

e nos faz transbordar em emoções indefinidas

sentimentos sem títulos

anseios sem nomes

inexplicáveis emoções

que edificam nossas vidas.

Agradeço todo carinho que recebo aqui neste maravilhoso espaço

Uma verdadeira nascente de afeto e amor.

Enide Santos 04/08/13

Dar vida a minha solidão

485621_551664411551633_830135711_n

Dar vida a minha solidão

Minha...

Tão minha quanto qualquer órgão vital.

Deixar que ela aconteça.

Vive-la logo como tem que ser

Não adianta deixa-la para amanhã.

 

Dar-lhe vida logo

Que venham noites de insônia

Que venham as lágrimas na madrugada

Que seja logo, não vou mais afasta-la de mim.

Deixe que seja, este som estridente.

Que grita em minha alma

Este choro sentido com raiva e grunhidos

 

Deixe...!

 

Deixe que venha esta dor que queima

Que agride minha vida

Venha aconteça logo...!

Devore estas minhas preciosas horas

E vá logo embora

Afaste-se de mim...

 

Enide Santos 01/08/13

Temo

1044394_358797514223909_1364481930_n

Percebo ás vezes certo medo

Medo da vida

Receio de conhecê-la

Temo enfrenta-la

 

Temo pelo que de mim

possa querer

se terei que ser sempre forte

ou se posso fraquejar

 

Tenho medo de não ter medo

insegurança de viver

mas tenho uma vida

minha vida

com ou sem suas dores

com ou sem suas cores

minha vida

é dela que vou me abastecer

 

Enide santos 14/07/13

(Vi) vendo a vida acontecer

descalço praia

Tenho na palma de minhas mãos

o poder de viver

tenho diante de meus olhos

a vida

alimento-me do encanto

de vê-la acontecer

 

Mas isso ás vezes dói

dói muito

o belo

o perfeito

o completo

não deveria ser dor, mas dói!

 

Dói ver tudo em seu lugar

cada árvore

com ou sem suas folhas.

cada fresta de sol

cada mudança do vento, dói...!

 

Dói muito

não perceber

não saber

não entender

e se ver imperfeito

diante de tanta perfeição.

 

Enide Santos 22/07/13

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...