Seguidores

Quem sou eu?

Na verdade, não sei muito bem quem sou.

Sei que sou o que sinto, do tamanho do que sinto.

Sinto-me viver vidas alheias.

Sinto as dores de quem nem está sentindo, mas eu sinto.

Sou o correr de uma lágrima, antes mesmo de chorar.

Sou um aglomerado de emoções.

Sou lamentos dos meus sofrimentos.

Sou pensamentos e pensamentos.

Sou reflexo das minhas atitudes.

Sou momento.

Sou o esquecer e o lembrar.

Sou a indagação da vida, sou ferida.

Sou o defender, o acusar.

Sou o conhecer do eu diferente.

Sou valente.

Eu sou transformação.

Sou a pessoa mais solitária do mundo,

Mas que nunca fica sozinha.

Sou a pessoa mais forte do mundo.

Mas que está sempre com medo.

Sou o exaltar das minhas realizações.

Sou mãe, sou filha, sou avó.

Sou o encontro de mim, comigo mesmo.

Sou o que sou, me orgulho muito de tudo que sou.

Enide Santos

Acordo dentro do meu sono eterno

1385535_386585538111773_93050204_n

Acordo dentro do meu sono eterno

buscando ainda os pulsos de meu coração

vejo que minha vida não foi esperta

que fora banida de mim

Sem resgate, sem regresso

 

Ainda ontem eu tive um ontem

e não mais o terei.

não haverão mais lágrimas

nem risos

não existiram mais sons

 

Apenas respingos de mim

bordados, grafados

preto no branco

pedras, montanhas, lembranças

ódio ou amor tudo agora dorme comigo

 

Não vomito mais cólera

já não deserdo minha história.

já não acordo os meus sonhos

não os ouço mais se mordendo dentro de mim

não mais posso entreter o tempo

nem escutar o vento.

 

Não há ar

Não há dor

Nem silêncio há

Nem mesmo a solidão,

faz reivindicação.

 

É, é no instante do esquecimento,

que mais me entendo.

 

Enide Santos 07/03/15

7 comentários:

  1. As vezes nos sentimos assim na mais profunda solidão, sem ar ,sem dor e no silencio em estado de dormência.Texto muito lindo e profundo!

    ResponderExcluir
  2. Existe a solidão e a solitude. Solitude é o se bastar a si próprio, pra depois refeito, um ao encontro de outros corpos. Belíssimo, poetisa, Enide. Beijos!

    ResponderExcluir
  3. Todos temos (tivemos) um ontem, mas também temos o hoje, a diferença é que o ontem passou a preto e branco, o hoje está e é colorido.
    O poema é lindo e profundo, obrigado pela partilha.
    AG

    ResponderExcluir
  4. Lindo amiga, adorei o poema... parabéns ;)

    ResponderExcluir
  5. Lindo, uma colcha de retalhos do teu eu.
    Bordada com esquecimentos de um mergulho profundo.

    beijos

    ResponderExcluir

É maravilhoso poder descrever sentimentos, e poder dividi-los
Agora aguardo ansiosa seus comentários.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...