Seguidores

Quem sou eu?

Na verdade, não sei muito bem quem sou.

Sei que sou o que sinto, do tamanho do que sinto.

Sinto-me viver vidas alheias.

Sinto as dores de quem nem está sentindo, mas eu sinto.

Sou o correr de uma lágrima, antes mesmo de chorar.

Sou um aglomerado de emoções.

Sou lamentos dos meus sofrimentos.

Sou pensamentos e pensamentos.

Sou reflexo das minhas atitudes.

Sou momento.

Sou o esquecer e o lembrar.

Sou a indagação da vida, sou ferida.

Sou o defender, o acusar.

Sou o conhecer do eu diferente.

Sou valente.

Eu sou transformação.

Sou a pessoa mais solitária do mundo,

Mas que nunca fica sozinha.

Sou a pessoa mais forte do mundo.

Mas que está sempre com medo.

Sou o exaltar das minhas realizações.

Sou mãe, sou filha, sou avó.

Sou o encontro de mim, comigo mesmo.

Sou o que sou, me orgulho muito de tudo que sou.

Enide Santos

No vinculo da vida com a morte

solidao

No vinculo da vida com a morte estou

Plena de ser e de poder

Dou-me o luxo de deixar acontecer.

 

Eu sou o medo da morte

Sou o sonho da vida

Sou o gosto da água

O sabor da salina

 

Eu sou o som que faz o rio

Entregando-se ao mar

Sou o coito das ondas

Que vive a terra molestar

 

Sou o cálido calor

Que se derrama do sol no ar

Sou a escura silhueta

Que define o luar

 

Sou a viagem dos sonhos

No momento de acordar

Eu sou a vida da morte.

Seu direito de ceifar.

 

Enide Santos 17/08/14

5 comentários:

  1. Eu não tenho medo da morte amiga Enide.
    Adorei seus versos,bem reflexivos.
    bjs
    Carmen Lúcia.

    ResponderExcluir
  2. Amei este teu poema Enide. Lindíssimo!

    ResponderExcluir
  3. Vamos pensar que ela não nos ceifa, mas nos colhe, nos acolhe...
    Lindo demais!

    ResponderExcluir
  4. Prezada Enide Santos és humilde como convém ao poeta e escritor, aquele que derrama sobre o papel alegria e amor, na singela intenção de inserir em corações desconhecidos toda a emoção. Tens o dom da poesia e não deves desperdiça-lo. Parabéns. Se gosta de poesia realmente, visite e assine o meu Canal ESTAÇÃO DA POESIA no You Tube e visite meu blog. Espero que não se arrependas, pois minhas poesias em nada são tão estupendas como as tuas que brilham no luar de todas as luas.
    Robert Thomaz
    https://www.youtube.com/user/estacaodapoesia/
    http://www.nossoslivrosfree.com.br/

    ResponderExcluir
  5. O medo da morte é o mesmo medo da vida. O que há do lado de lá? Mas que lado é este que não tem lado? Somos prisioneiros desta metáfora. Sua poesia trata, com uma maestria singular, dos três elementos Água, Terra e Fogo, mas deixa ao leo o Ar - achei de uma sapiência apaixonante. está aí o Ar, mas não vemos, como a morte. Beijo e abraço de quem se encanta com sua poesia.

    ResponderExcluir

É maravilhoso poder descrever sentimentos, e poder dividi-los
Agora aguardo ansiosa seus comentários.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...