Seguidores

Quem sou eu?

Na verdade, não sei muito bem quem sou.

Sei que sou o que sinto, do tamanho do que sinto.

Sinto-me viver vidas alheias.

Sinto as dores de quem nem está sentindo, mas eu sinto.

Sou o correr de uma lágrima, antes mesmo de chorar.

Sou um aglomerado de emoções.

Sou lamentos dos meus sofrimentos.

Sou pensamentos e pensamentos.

Sou reflexo das minhas atitudes.

Sou momento.

Sou o esquecer e o lembrar.

Sou a indagação da vida, sou ferida.

Sou o defender, o acusar.

Sou o conhecer do eu diferente.

Sou valente.

Eu sou transformação.

Sou a pessoa mais solitária do mundo,

Mas que nunca fica sozinha.

Sou a pessoa mais forte do mundo.

Mas que está sempre com medo.

Sou o exaltar das minhas realizações.

Sou mãe, sou filha, sou avó.

Sou o encontro de mim, comigo mesmo.

Sou o que sou, me orgulho muito de tudo que sou.

Enide Santos

Epístola-16

images (2)

Fragmentos de mim


 

E as mãos dos sonhos ainda me roçam a pele.


Amparou-me com sua existência, ocupou meus pensamentos por muitas e muitas horas. Realizou sonhos meus e muitos outros me ofereceu.

Deu-me sonhos sim, e para realiza-los impregnou-me de vida.

Seu amor ensinou-me a não temer a saudade a não fugir dela, fez-me paciente e terna com minhas nostalgias, seu amor ajudou-me a saborear

cada fragmento do meu amar. Posso sentir o melhor de você em mim.


Hoje habitam sonhos e saudades nas lágrimas vivas que agora morrem de mim. Aprendi a andar no tempo, idas e voltas há lugares que somente meu pensamento é capaz de alcançar. As horas passam como tem que passar como sempre passaram, e eu? Prossigo sozinha dividindo minha vida com alguém muito mais frágil que eu, alguém que tenho que proteger a todo custo e a todo o momento, alguém de quem depende tudo que sou de onde emana a minha seiva.


Ah! Mas a minha solidão já não é mais a mesma, ela pressente um riso a vagar, sabe que por trás daquelas lágrimas está você e tudo que a tua presença deixou, agora a minha solidão é feita de recordação, cometida de espera e instigada por tão intenso amor.

Em muitos dos caminhos em mim, até mesmo desconhecidos por mim, você chegou, deixou marcas vivas que se rebelam exigindo tua presença.


Já me sangram as mãos, de tanto segurar as rédeas desta paixão.


Mas às horas vão devorando os meus sonhos e me vejo só, tendo que por fim em tudo menos em mim.


 

Enide Santos 14/06/14

6 comentários:

  1. Lindíssimo poema, Enide. Beijos

    ResponderExcluir
  2. Acho maravilhoso o talento com as palavras em forma de belos poemas. Vim conhecer esse espaço tão especial e gostei muito do que vi. Parabéns! Estarei sempre por aqui. Beijos

    ResponderExcluir
  3. Como não se iludir? Não apostar no sonho é viver sem razão. É uma condição insuportável, imprestável, uma contradição. O problema que temos sentimentos. A saudade é o ônus que pagamos por gostar demais.

    ResponderExcluir
  4. Os sonhos existem para que não nos enlouqueçamos, minha querida. Uma boa dose deles e a aceitação da realidade é a medida certa.
    Um beijinho e que a tristeza dessa escrita passe e dê espaços para novas alegrias...
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  5. Ainda que o final da história se reduza a lágrimas, vale a pena continuar a sonhar. Versos com muita sensibilidade.
    Beijinho, uma doce semana
    Ruthia d'O Berço do Mundo

    ResponderExcluir
  6. Olá! Passando para agradecer sua visita e dizer que gostei do seu blog. Voltarei! Tenha uma ótima tarde!

    ResponderExcluir

É maravilhoso poder descrever sentimentos, e poder dividi-los
Agora aguardo ansiosa seus comentários.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...