Seguidores

Quem sou eu?

Na verdade, não sei muito bem quem sou.

Sei que sou o que sinto, do tamanho do que sinto.

Sinto-me viver vidas alheias.

Sinto as dores de quem nem está sentindo, mas eu sinto.

Sou o correr de uma lágrima, antes mesmo de chorar.

Sou um aglomerado de emoções.

Sou lamentos dos meus sofrimentos.

Sou pensamentos e pensamentos.

Sou reflexo das minhas atitudes.

Sou momento.

Sou o esquecer e o lembrar.

Sou a indagação da vida, sou ferida.

Sou o defender, o acusar.

Sou o conhecer do eu diferente.

Sou valente.

Eu sou transformação.

Sou a pessoa mais solitária do mundo,

Mas que nunca fica sozinha.

Sou a pessoa mais forte do mundo.

Mas que está sempre com medo.

Sou o exaltar das minhas realizações.

Sou mãe, sou filha, sou avó.

Sou o encontro de mim, comigo mesmo.

Sou o que sou, me orgulho muito de tudo que sou.

Enide Santos

Nesga de vida

nesga de vida

Adornos alvos como nuvens

Ornam a cabeça

Nas linhas visíveis da cútis

O deslizar das lágrimas

Agora encontra barreiras

 

A pele tornou-se papel

Para que a vida marque

Com tua caneta (Tempo)

Rabiscos (Rugas)

Em forma de raízes

 

Olhar agora distante

Repleto de lembranças

Sentindo que viveu

Tudo que a vida lhe deu

 

Agora usufrui de cada nesga de vida

Tendo a certeza de que o

Coração não sabe envelhecer

Quer simplesmente vive

 

Enide Santos 02/02/13

2 comentários:

  1. Descreve muito bem seus sentimentos em poemas. Muito belo este poema. Muito belo o seu blog, Enide! Bjs

    ResponderExcluir
  2. Oi Enide,

    Passando para conhecer teu blog. É um cantinho muito suave, lindas poesias, uma música maravilhosa que nos transporta e sensibiliza.
    Lindo poema, me tocou profundamente, parabéns!
    Beijos

    ResponderExcluir

É maravilhoso poder descrever sentimentos, e poder dividi-los
Agora aguardo ansiosa seus comentários.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...