Seguidores

Quem sou eu?

Na verdade, não sei muito bem quem sou.

Sei que sou o que sinto, do tamanho do que sinto.

Sinto-me viver vidas alheias.

Sinto as dores de quem nem está sentindo, mas eu sinto.

Sou o correr de uma lágrima, antes mesmo de chorar.

Sou um aglomerado de emoções.

Sou lamentos dos meus sofrimentos.

Sou pensamentos e pensamentos.

Sou reflexo das minhas atitudes.

Sou momento.

Sou o esquecer e o lembrar.

Sou a indagação da vida, sou ferida.

Sou o defender, o acusar.

Sou o conhecer do eu diferente.

Sou valente.

Eu sou transformação.

Sou a pessoa mais solitária do mundo,

Mas que nunca fica sozinha.

Sou a pessoa mais forte do mundo.

Mas que está sempre com medo.

Sou o exaltar das minhas realizações.

Sou mãe, sou filha, sou avó.

Sou o encontro de mim, comigo mesmo.

Sou o que sou, me orgulho muito de tudo que sou.

Enide Santos

Razão da minha vida




Não trocaria o prazer de criar vocês por nada.
Tudo que aprendi, tudo que sou, devo a vocês.
Venci tantas barreiras por vocês.
Virei gente de verdade.
Aprendi a ser pai e mãe.
Tive mais que ser homem, que mulher.
Vocês, deram sentido a minha existência.
Eu amei cada dia que vivi com vocês.
Quando fiquei grávida pela primeira vez,
 Eu ainda era muito inocente para ver o mal que os outros viam em mim.
A única coisa que eu queria nesta época, era dignidade.
Não suportava ver as pessoas pensando mal de mim.
Por estar grávida, por não ter um marido.
Tenho consciência de que sempre fiz o possível para não tirar nada de ninguém.
Eu ainda era uma menina, mais fazia questão da minha dignidade.
No dia 07/01/88 ás 11h10min eu dei a luz a um ser de 1kilo e 20 gramas.
Informação que tive, lendo a pulseira que estava em meu braço.
Fiquei louca para te conhecer, mas sentia muita dor, mal podia me mexer.
Comecei achar estranho não te trazerem para mim.
Foi meu primeiro ato como mãe, me levantei com a barriga toda costurada,
Mal podia me mexer, mais eu queria te ver, queria te conhecer.
Já estava achando estranho, por que as outras mães estavam com seus filhos?
Porque eu não estava com meu bebê? Tinha algo errado e ninguém queria me falar.
Comecei a chorar no corredor do hospital, então uma enfermeira me explicou;
Que você era muito pequena e precisava ficar no berçário.
Lembro-me que estava muito fraca, com muita dor.
Apoiando-me no corredor, chorando e dizendo: - "Quero ver meu nenê!"
Alguém me levou até você.
Como um ser tão pequeno, podia me fazer sentir tanto amor?
Não pude te tocar, apenas te olhar.
Tive tanto medo de te perder, você era muito pequenina, muito frágil.
Mas era linda, era minha linda menina.
Ali estava, o início da minha família.
Ali estava o meu inicio.
Hoje, você é tão linda e vai ser mãe;
Vai entender tudo que eu escrevi aqui.
Vai saber como te amo.
Vai entender, como é ouvir a sua voz
Sentir seu olhar, e pedir a Deus, que sempre te abençoe.
Marjorie Jaqueline Santos, foi esse o nome que te dei.
Foi esse o nome que te registrei como minha
Para sempre, minha menina.
Razão da minha vida.

Enide Santos 08/03/12               01h36min.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

É maravilhoso poder descrever sentimentos, e poder dividi-los
Agora aguardo ansiosa seus comentários.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...